Seguidores

Recanto das letras

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

DOR PUNGENTE!



  
Queres chorar e a lágrima não vem, se nega,
Trancou-se em teus olhos, tem vida própria,
Apenas brilha, recusa-se a aparecer,
Como estrela, no céu escuro, antes de chover...

O peito arde, a desilusão é imensa,
É fogo, e impiedosa queima,
Só quer ser livre, entregar-se ao pranto,
E poder ser fraca, apenas um ser humano...

A boca seca, o ar lhe falta,
O soluço a sufoca, preso na garganta,
A voz é rouca, soa fraca,
O grito estanca, a ninguém alcança...

A noite chega, fecha-se enfim,
O triste dia passou, chegou ao fim,
Despe-se agora, da hipocrisia que a aprisiona,
Liberta sua alma... Quer morrer... Sozinha...

      Lani (Zilani Celia)

60 comentários:

  1. Lindo e trágico. Definição perfeita da dor que, não raras vezes, sentimos.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Boa noite, querida Zilani!
    Há sentimento de solidão da alma que é descrito aqui, em versos, perfeitamente!
    Bjm muito fraternal

    ResponderExcluir
  3. Até que um novo dia nasça a esperança se renove.

    ResponderExcluir
  4. Fantástico poema. Amei de verdade.


    Beijo
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Zilani, minha doce amiga de coração tão terno e alma tão sensível, que sabe como ninguém transformar a dor que sente em versos de tanta doçura e beleza como se a dor fosse apenas uma criação poética... Só quem a sofre verdadeiramente pode saber que a poesia se cria muito mais na dor quando a alma chora e o coração se aperta de saudade...
    A dor de que falas, meu anjo, conheço-a bem, tem sido minha companheira ao longo dos últimos tempos. Ontem fez um mês da partida do meu Guy e o meu dia foi como tão bem descreveste no teu sentido poema. Uma dor que parece nunca vai ter fim...
    Hoje postei uma homenagem para Aninha, a minha querida cunhada, que tem me acompanhado por todo este tempo, sempre solidária, amiga, companheira.
    Acredito, minha amiga, que não viste o recado que deixei na tua postagem anterior, convidando-a para ver a homenagem que fiz aos amigos blogueiros e, é claro, tu estás entre eles.
    Um beijo no teu coração da
    Leninha

    ResponderExcluir
  6. Bonito demais! Lembrou estilo Florbela Espanca. Parabéns. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Um poema dolorosamente belo...
    Mas a dor também faz parte da vida... e o poema, soube descrevê-la de uma forma bem tocante, plena de sensibilidade...
    Magnifico trabalho como sempre, Zilani!
    Beijinhos! Boa semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  8. um poema muito triste Zilani!
    Mas,temos que aceitar qualquer dor que nos apareça,principalmente se for de um ente querido.
    Grande sensibilidade da sua alma deixada em versos.
    Adorei.
    Bjs e uma ótima terça-feira.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  9. Olá, Zilani!
    Um poema forte, direto, um tanto triste, mas senti verdade nele.

    ResponderExcluir
  10. Por vezes vivemos dias assim, que ou o choro vem ou fica preso.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  11. Um poema muito triste mais de grande força poética, Creio que precisamos, sempre, acreditar que amanhã é um novo dia e que o Sol voltará a brilhar, não importando de que forma...
    Deixe a esperança renascer e tudo se modificará...
    Beijos.
    Élys.

    ResponderExcluir
  12. ¡Hola Zilani!!!

    Que maravilla de versos aún con ese toque de melancolía. A veces pasa que tenemos una pena por lo que sea... Queremos llorar y esa lágrima no asoma; mas queda en el pecho un gran peso que nos ahoga y, nos hace sufrir mucho más que cuando uno rompe en llanto. Unas lágrimas derramadas, desahogan, uno queda mejor después de llorar.

    Has plasmado con maestría ese sentimiento versado, que somos muchos los que lo sufrimos. Pero siempre hay una esperanza una luz que nos alumbra cada mañana.
    Mi enhorabuena, me ha encantado y ha sido un inmenso placer pasar por esta tu casa y leerte.

    Te dejo mi gratitud por tu buen hacer, y por tu huella en mi puerto.
    Un abrazo y mi estima siempre.

    Se muy -muy feliz.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Zilani!
    Linda poesia descrevendo tristeza, melancolia!
    O conforto da noite com o encanto de um novo dia!
    Beijo carinhoso!

    ResponderExcluir
  14. Triste mas muito belo querida amiga ,depois de um anoitecer surge o amanhecer com ele renova-se a esperança ,muitos beijinhos no coração.

    ResponderExcluir
  15. Este melancólico poema lembra-me muito das experiências amargas de não poder chorar quando se quer...triste é ter de dar o que não se tem, oferecer o sorriso que nos dói ao ser arrancado da boca, quando só queremos o frescor da lágrima. E quando a noite chega, e você pode chorar, como diz a música, vem o alívio...e a espera por um dia melhor.
    Uma doce semana!
    Bíndi e Ghost

    ResponderExcluir
  16. Que lindo, Zilani! É angustiante sufocar uma lágrima que quer, teima em aparecer e não desce! Chorar é o alívio da alma.
    Zilani querida, peço para entrar em contato comigo pelo meu e-mail taisluso@gmail.com
    Te aguardo, preciso de um esclarecimento técnico que vi que você já solucionou no blog.
    Beijos, amiga.

    ResponderExcluir
  17. Triste,mas lindo demais,querida amiga Zilani!

    A dor é assim mesmo,mas sempre haverá um novo dia de paz e alegrias! È o circulo da vida!

    Que bom que me segue,porque estava dando erro no Blogspot.

    Seu blog está na lista de Meus Blogs favoritos à direita do meu.Basta olhar!

    Tem posts novo no meu blog!

    Obrigada por sempre me visitar e deixar seus carinhosos comentários.

    Comente mais de 1 post,porque tem muitos nas "Minhas Categorias" à direita,ok?

    Feliz e abençoada semana!

    Beijos sabor carinho

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderExcluir
  18. Oi Zilani
    há momentos de lágrimas e de dor!
    pensemos que elas passem pela vida e tomem um rumo
    sem volta, pois a alegria pode imperar a qualquer momento!
    Linda e sensível poesia!
    boa noite amiga!

    ResponderExcluir
  19. La poesia forma una gran parte de tus sentimientos,y ello te hace ser una gran persona.
    Saludos desde Andalucia

    ResponderExcluir
  20. Apesar de triste é um belo poema que gostei bastante de o ler.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.
    Andarilhar

    ResponderExcluir
  21. Belíssimo poema, apesar de triste, mas expressa lindamente esse sentimento.
    Beijo na alma, Zilani.

    ResponderExcluir
  22. Oi, Zilani...dores profundas são dores da alma que não encontram alento nas lágrimas...depois a Senhora Saudade vem suavizar docemente e então as lágrimas são liberadas como bálsamo curador.
    Linda poesia!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  23. Há dores que apertam o coração e acorrentam a alma, de tal maneira que quase não nos deixam respirar.
    Nostálgico, sentido e belo.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  24. Dores profundas são assim, provocam um estado de choque angustiante...
    Um poema muito bem escrito e descrito do ponto de vista psicológico e humano.
    Parabéns pelo dom, poetiza.
    Beijinhos.
    ~~~~

    ResponderExcluir
  25. Aprecio muito o lirismo da tua poesia, seja ela mais dolente, mais positiva ou de caráter filosófico.
    Neste, está muito bem expresso o estado resumido no título.
    BJ, Lani

    ResponderExcluir
  26. ZILANI,

    confesso minha inveja boa ,pois nunca fui capaz de escrever uma poesia, muito menos, maravilhosa como esta.

    Excelente!

    Fica em paz.

    ResponderExcluir
  27. Fortes palavras do coração!!!
    Bjbj Lisette

    ResponderExcluir
  28. Olá, Zilani! Seu poema me passou profundo sentimento de angústia, aquela que impede a tristeza de verter e ir embora. A hipocrisia machuca, mas precisamos lembrar que podemos estar acima dela e a melhor resposta é viver com alegria. Fim o triste de quem morre sem amor. Abraços.

    ResponderExcluir
  29. Gostaria de partilhar contigo a postagem que publiquei no dia 19/10/16, no meu blog A CASA DA MARIQUINHAS/, que assinala o meu regresso à blogosfera após as férias.
    Desde já o meu “Bem hajas!”
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    PS – Desculpa o “copy & paste”

    ResponderExcluir
  30. Gostaria de partilhar contigo a postagem que publiquei no dia 19/10/16, no meu blog A CASA DA MARIQUINHAS/, que assinala o meu regresso à blogosfera após as férias.
    Desde já o meu “Bem hajas!”
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    PS – Desculpa o “copy & paste”

    ResponderExcluir
  31. Versos tristes, comoventes, lindamente poéticos. ♥

    ResponderExcluir
  32. Lindo, sensível, tocante... Adorei, Zilani. Bjs e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  33. Como o pesadelo de uma solidão urbana, crescente e sufocante. Bela tradução de um sentimento tão cotidiano.

    ResponderExcluir
  34. Lani
    Eis o espelho da dor em forma poética. Forma que vale para que o poema tenha valor.
    Por favor veja e comente o post
    Cidade de Fortaleza – Tratado deTaborda
    http://amornaguerra.blogspot.pt/
    BRASIL: SORRISO DE DEUS.

    Bjs

    ResponderExcluir
  35. Uma lágrima teimosa
    Presa num nó da garganta,
    Tem a dor, por mariposa,
    Tem espinhos duma rosa
    E a tristeza que canta.

    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  36. Muito trágico, mas tão bem escrito!
    Bom domingo, Zilani.

    ResponderExcluir
  37. Quem nunca sentiu esta dor?
    Soberbo poema, Zilani querida
    Tenha uma abençoada nova semana.
    Beijinhos de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  38. Belíssimo poema! Uma forma inteligente de descrever uma grande dor. Parabéns amiga Zilani.

    Abraços,

    Furtado

    ResponderExcluir
  39. Magistralmente expressa em teus versos, Zilani, a dor que muitas vezes preenche inteiramente o nosso coração e é tão forte que não a podemos expulsar através das lágrimas! Belo post, boa semana.

    ResponderExcluir
  40. Passando para deixar um beijinho e desejar uma boa semana... e constatando, que continuo com alguma dificuldade em abrir o seu blog, Zilani!... E já estou num lugar diferente, onde tenho mais Net... demora imenso a abrir... não sei porquê!... :-(
    Tudo de bom!
    Ana

    ResponderExcluir
  41. É triste, claro. Mas a tristeza também faz parte... Ananhã será alegre! Bjjjjssss

    ResponderExcluir
  42. Boa tarde, a dedicação por vezes ou muitas vezes, causa a desilusão imensa e o peito ardente, o poema é lindo e objectivo.
    Resto de boa semana,
    AG

    ResponderExcluir
  43. Um poema triste, pungente, mas que traduz, na perfeição, o que é a dor e quem a sente. Mto belo, Zilani!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  44. OI AMIGA ZILANI!
    QUE POEMA MARAVILHOSO MAS TAMBÉM MUITO TRISTE, SEM DEIXAR DE SER BELO.
    TENS UMA ALMA DE POETIZA INCRÍVEL. AMO SEUS POEMAS E GOSTARIA MUITO DE TER ESSA VEIA POÉTICA, MAS ESSE DOM NÃO ME FOI DADO!
    OBRIGADA PELA SUA VISITA LÁ!
    BEIJOS COM CARINHO FRATERNO!

    ResponderExcluir
  45. Zilani, Zilani ! Sempre essa maravilha apesar da dor.Lindo demais! Gostaria de dizer algo aqui; posso? Quando viajo na sua poesia me vejo neles, e também reflito sobre os meus textos que tanto carregam o amor, e a amargura de ter amado só...E a gente não consegue escrever menos. não e´mesmo? Um grande beijo ! Lindo como sempre.

    ResponderExcluir
  46. Oi Zilani, Lindo poema!! As lágrimas contidas, algumas vezes à noite, morrem em travesseiros.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  47. Olá Lani,
    Gostei muito deste seu poema, que tem belos versos, como
    estes, que transcrevo:

    "A boca seca, o ar lhe falta,
    O soluço a sufoca, preso na garganta,
    A voz é rouca, soa fraca,
    O grito estanca, a ninguém alcança..."

    Um ótimo final de semana.
    Abraço.
    Pedro.

    ResponderExcluir
  48. Triste poema, menina!
    Olhe ao céu e veja a luz
    Que nos conforta e induz
    Ver o que nos ilumina.

    Ninguém tem destino ou sina.
    Estou onde, pois, me pus
    Olho o céu vejo Jesus
    Sorrindo entre a neblina.

    Nós somos unicamente
    O que vai em nossa mente.
    Não acredite em mentira.

    Vais ver um céu, de repente
    Tão claro que o coração sente
    O que a mente tem em mira.

    Abraço fraterno. Laerte (Silo)

    ResponderExcluir
  49. Olá querida Zilani,
    A dor de uma desilusão é sempre arrebatadora e nos destrói por dentro. A vida é feita de dores e amores e assim vamos seguindo. Lindo demais o seu poema!
    Bjs

    ResponderExcluir
  50. Intenso, tocante e belíssimo!
    Suas poesias são muito expressivas.

    Belo final de semana!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  51. Nem imagina o quanto esse seu poema me toca ...

    Beijos e bom Novembro

    ResponderExcluir
  52. Lindos versos querida, adorei seu blog, e também agradeço a visite que me fez, muito obrigado, e volte sempre. Abraço

    ResponderExcluir
  53. Zilani, minha linda, vim em busca de uma nova postagem, e não encontrando fiquei a admirar o Pedro, o Leonardo, os pais e até a Candy. Esse tesouro de família que eu bem sei tanto representa na tua vida. Paz, saúde e alegria para todos!
    Espero que estejas bem, meu anjo, colhendo nas horas que te seguem dia afora aqueles versos tão bonitos com os quais vens nos presentear em delicados poemas que colhes na tua alma enluarada de Poesia.
    Um beijo no teu coração, com meu carinho.
    Leninha

    ResponderExcluir
  54. Neste momento descreve bem o que sinto

    Beijocas

    ResponderExcluir
  55. Zilani, paso a desearte unas felices fiestas navideñas y mucha prosperidad en el nuevo año que ya llama a la puerta. Ojalá traiga la paz tan necesaria, abundancia y armonía al mundo entero.

    Un abrazo y mil bendiciones, gracias por ser y estar.

    Besiños, amiga.

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita!

Seu comentário é sempre bem-vindo!

Beijos, Zilani Célia.